Osterkamp
Imagem de uma mulher de mais ou menos 50 anos olhando do alto de uma montanha para uma lavoura

A Civilização Humana e os impactos físicos negativos no corpo humano natural

A agricultura foi a descoberta mais revolucionária de toda a civilização humana, pois ela é uma das responsáveis do início de uma civilização como a temos hoje em dia. Antes do controle do grão, o trabalho de um ser humano era praticamente o dia inteiro focado em conseguir alimento para a própria sobrevivência, tendo muito pouca sobra para outros membros da comunidade. Todos estavam ativamente engajados na busca por comida, e quem não pudesse trabalhar poderia morrer.

O corpo, a possibilidade de especialização e a perda das capacidades naturais

Então é de se compreender o impacto radical que a agricultura e sua descoberta tiveram, trazendo o estoque de alimentos, assim cada indivíduo conseguiu se especializar em capacidades diferentes, que ao longo dos anos foram as raízes das primeiras profissões especializadas. Antes do advento da agricultura, todo ser humano tinha de ser capaz de realizar diferentes tarefas físicas e mentais em uma alta capacidade, e todo o seu corpo era utilizado em suas amplitudes e contrações, sendo que um dia que resolvesse não trabalhar ele não iria comer. Embora seja óbvio o impacto positivo da agricultura, o que gerou a liberdade de desenvolvimento de outras potências, inclusive mentais, ela tornou desnecessária que o corpo humano precisasse ser polivalente, trazendo a possibilidade de se especializar, mas abrindo mão de conhecimentos e capacidades que eram naturais para o corpo humano.

E agora, depois de tantos anos de agricultura?

Atualmente em nossa sociedade depois de mais de 10 mil anos do primeiro uso da agricultura, possuímos crenças de que nossas rotinas de horas de aula sentados, horas de trabalho burocrático em frente à um computador, são normais e naturais. Elas são a consequência de uma sociedade que precisou se modificar para continuar preenchendo as necessidades de uma população em constante evolução. Porém, fizemos essas modificações em nossas rotinas sem perfeitamente compreender o que realmente era saudável para o corpo humano, e ainda qual o impacto isto apresentaria a longo prazo. A cada dia que passa, mais e mais pesquisas acabam mostrando que diversas descobertas nos apresentam como errados em tentar modificar alterações do corpo que em situação de natureza são mais saudáveis.

Nossa estrutura bucal e mastigação foi alterada pela alimentação macia e frágil, nossa postura é atualmente mais curvada pela grande parte de nossa rotina sentados em cadeiras estudando ou trabalhando. Não possuímos mais a capacidade de ficar grandes períodos de tempo agachados ou acocados após a criação de privadas e cadeiras, tornando até um evento fisiológico em desconfortável. Até mesmo nossos pés são moldados com os dedos em esmagamento a tantas gerações, que quando vemos um pé natural, achamos estranho.

Devemos cuidar do processo evolutivo de nosso maior patrimônio

Embora ninguém irá levantar uma bandeira contra a construção de nossa civilização, e negar os avanços tecnológicos, culturais e de saúde, é necessário salientar que certas coisas que foram tidas como normais e aceitas nos últimos 1 ou 2 séculos tem de começar a mudar. Assim, iremos recuperar nossa estrutura natural e devolver aos nossos corpos suas posturas originais. Podemos sem necessariamente modificar nem desmanchar a civilização inteira, mas sim reconhecendo o que pode ser diferente em nossas vidas para continuarmos evoluindo sem mais destruir nossos corpos no processo.

Assinatura William Osterkamp Reabilitando Limites

Deixe um comentário.

Sobre Nós

O corpo humano não se acostuma em ficar parado. Independentemente de sua limitação, nosso corpo é feito para se movimentar. Tornar isso possível é o trabalho da Osterkamp.

Instagram
The access_token provided is invalid.
Siga-nos