Osterkamp

Recuperação do Movimento

É algo comum que se acabe buscando à solução apenas quando o problema já está muito intenso. Este caso relato sobre um aluno que apesar de já ter passado de seus 50 anos, ainda gosta muito de surfar. Ele me trouxe o desafio, portanto meu objetivo é mantê-lo surfando por quanto tempo for possível. Focados no trabalho e em sua plena recuperação, busquei entender o que estava acontecendo de errado. Ele relatava ter dificuldades de ficar em pé na prancha. Depois de algum tempo e diversos testes, consegui identificar. Havia ali uma restrição em ambos os punhos para se empurrar para a posição em pé, além de uma fraqueza lombar que fazia com que ele dependesse bem mais das mãos que não estavam conseguindo ajudar. Treinando em algumas semanas no estúdio, conseguimos montar exercícios que focassem exatamente naquilo que ele precisava, garantindo que ele continue surfando por quanto tempo desejar. Com a visão dinâmica do Pilates é possível trabalhar dentro das limitações do aluno, criando exercícios focados nos seus objetivos.

Você sofre do mesmo?

Conte pra gente sua história.